Colaboradores

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

para descontrair











criatividade =)

imagens: cutespaw.com


sexta-feira, 15 de julho de 2016

as 4 leis da espiritualidade

A primeira lei diz
"A pessoa que chega é  a pessoa correta." 
Nada chega em nossas vidas por acaso, todas as pessoas que nos  rodeiam,
que interagem conosco, estão ali por algum motivo, para aprendermos 
e avançarmos em cada situação.

A segunda lei diz
"O que acontece é a única coisa que poderia ter acontecido." 
Nada, absolutamente nada do que nos acontece
poderia ter acontecido de outra maneira,
nem mesmo o detalhe mais insignificante. 
Não existe o SE...: "Se eu tivesse feito de tal maneira..."
Não. O que aconteceu, aconteceu da única maneira que poderia ter acontecido
e foi assim para que pudéssemos aprender a lição e seguir adiante. 
Todas e cada situação que nos acontece são perfeitas, 
mesmo que a nossa mente resista e não queira aceitar.

A terceira lei diz
"Em qualquer momento que acontece é o momento correto." 
Tudo começa no momento correto, nem antes, nem depois. 
Quando estamos preparados para o novo, o 
novo acontece em nossas vidas.

A quarta lei diz:
 "Quando algo termina, termina."
Simplesmente assim. Se algo terminou em nossas vidas,
foi pra nossa evolução, portanto, é melhor 
aceitar e seguir adiante enriquecidos com a experiência.

----------------

Não existe descuido e nem distração
no plano maior da existência, tudo tem um propósito.
Aceite a vida do jeito que ela é. 
Ao invés delamentar "por que isso foi acontecer logo comigo",
mude a pergunta: 
"o que eu tenho que aprender com isso?"
Quando resistimos às situações, sofremos inutilmente. 
A aceitação é o grande segredo da felicidade.


por Jane Mary

quarta-feira, 29 de junho de 2016

SORRIR SEMPRE

Sorria pra a vida que a vida sorrirá 
pra você. É assim que a coisa funciona. 
Quando a gente enxerga o mundo cinzento 
é porque existe escuridão dentro de nós.

Incomoda ouvir uma coisa dessa, mas 
assim é... Mais fácil seria continuar no papel 
da vítima, achando que o mundo é injusto 
com a gente. É assim que a maioria age.

Mas maturidade espiritual significa em 
primeiro lugar abandonar o papel da vítima 
e assumir total responsabilidade sobre 
as nossas felicidades e infelicidades. 
Quanto mais fugimos dessa responsabilidade, 
mais sofremos. Culpar alguém parece ser
mais fácil. Parece, mas não é...

Mas por quanto tempo é possível enganar 
a nós mesmos? Por que não despertar logo 
para a única realidade que há? Somos os 
arquitetos da nossa vida, não há como fugir 
disso. Através de nossos pensamentos, 
sentimentos e ações criamos na nossa 
realidade.

Só existem duas emoções: AMOR E MEDO.
Se estamos no medo, achando que o mundo 
é um território perigoso e minado, estamos 
na verdade sob o domínio do EGO. Quando 
o medo vai embora e o amor se instala 
dentro de nós, significa que estamos sob a 
proteção de Deus, nada pode nos ameaçar, 
não há o que temer...

Ao menor sinal do medo, pule depressa 
para o degrau do amor, respire profundamente, 
eleve a sua consciência e o mundo lhe parecerá 
o que sempre foi: belo e deslumbrante.

Não pode existir escuridão onde há luz...
Que hoje eu lembre de acender a minha
luz ao invés de reclamar da escuridão.

Jane Mary

quinta-feira, 23 de junho de 2016

quarta-feira, 15 de junho de 2016

excelente!!!

pratobomlimpo

quero agora!!!!

vejo: grão de bico, arroz integral, cebola, abacate, lentilha, batata com ricota? e folha verde escura.

Nhamiiiiii!!!!!

terça-feira, 14 de junho de 2016

um retiro e um workshop


"Um retiro é sempre uma oportunidade de colocar o mundo lá fora em pausa e vivenciar o mundo interior, recarregar as energias, viver o Yoga. Ver o que precisa mudar, o que pode ficar, o que tem que sair, e crescer. Crescer sempre.
Será uma imersão no mundo do Yoga, com muito aprendizado, muita união e muita transformação. E só falta pouco mais de um mês!
Um gde beijo no seu coração.
Namastê,
Lerrita"

É com muito carinho que divulgo esses dois eventos, um retiro (na Bahia) e um workshop (em Vitória) ministrado pela Prof. Lerrita Maya, minha Professora do coração e amiga. Foi quem me apresentou o Yoga cara a cara e acendeu uma luz que sempre esteve em mim. Ela deu um pouco mais de oxigênio, apenas. E eu sou MUITO grata por isso.
Se tiver a oportunidade, não perca! Será um momento único! Atualmente ela mora no Canadá e está vindo cheia de novidades.
Está chegando!!!
Beijos,
Barbara


segunda-feira, 6 de junho de 2016

entende?


Yoga é tudo de bom!
experimenta!

segunda-feira, 30 de maio de 2016

O texto a seguir é um trecho do livro, “Além do materialismo espiritual“, página 19, do mestre Chögyam Trungpa Rinpoche:.

"Estamos aqui para aprender um pouco sobre espiritualidade. Eu confio na qualidade autêntica desta busca, mas é preciso questionar sua natureza. 
O problema é que o ego consegue transformar todas as coisas visando ao seu uso próprio, inclusive a espiritualidade. 
O ego está constantemente tentando adquirir e aplicar os ensinamentos da espiritualidade em benefício próprio. 
Os ensinamentos são tratados como uma coisa externa, externa a “mim”, uma filosofia que procuramos copiar. 
Na realidade, não desejamos identificar-nos com os ensinamentos ou vir a ser os ensinamentos. Assim, quando o nosso mestre fala em renúncia do ego, tentamos imitar essa renúncia. 
Cumprimos as formalidades, fazemos os gestos apropriados mas, na verdade, não queremos sacrificar parte alguma do nosso modo de vida. Tornamo-nos atores habilidosos e, ao mesmo tempo que brincamos de surdos-mudos com o verdadeiro significado dos ensinamentos, encontramos algum conforto fingindo seguir o caminho".

--------------------------------------------------------------------

UAU! 

Uma coisa é certa: não pode haver conforto. Se está confortável, algo está errado. Digo isso porque se fosse o contrário não avançaríamos. Existe essa busca. Sinto. É algo natural. Os passos são pequenos e cuidadosos. As mudanças acabam acontecendo e devemos ser autênticos e seguros quanto a isso. Nada de imitar! 
Tive essa lição outro dia e foi ótimo!
Gratidão.

O aprendizado daquele Narashi foi: não devemos ser "manada". Essa luz própria tem de despertar! 


Naruto



Meu amigo! Melhor amigo!

terça-feira, 24 de maio de 2016

tive que rir


ahahahahaha.
nem tudo é lindo!
galopa, querida!

imagem: instagram

quinta-feira, 19 de maio de 2016

A VIDA É UM ESPELHO

“A vida me ensinou que as pessoas são amigáveis, se eu sou amável...
Que as pessoas são tristes, se estou triste...
Que todos me querem, se eu os quero...
Que todos são ruins, se eu os odeio.
Que há rostos sorridentes, se eu lhes sorrio.
Que há faces amargas, se eu sou amargo.
Que o mundo está feliz, se eu estou feliz.
Que as pessoas ficam com raiva quando eu estou com raiva.
Que as pessoas são gratas, se eu sou grato.
A vida é como um espelho: se você sorri para o espelho, ele sorri de volta.
A atitude que eu tomar perante a vida é a mesma que a vida vai tomar comigo.
Quem quiser ser amado, ame!”
Gandhi

imagem: google (espelho vida)

terça-feira, 10 de maio de 2016

B.K.S. Iyengar






Esse é o mestre Iyengar. Guruji. 
Faleceu em 2014, acho que com 95 anos de idade. Deixou muitos ensinamentos relacionados ao Yoga. Foi um dos responsáveis por trazê-lo ao Ocidente.
Em sua homenagem de aniversário, o Google fez um doodle para ele, muito digno de merecimento!
Eu mesma estou encantada com esse método que ajuda tantas pessoas!
O que posso dizer a respeito dessa modalidade é o que estou vivenciando, coerência e precisão ao realizar os asanas (posturas). Quando eu aprendo a acionar a parte do corpo que precisa ao fazer um determinado asana, eu entro no asana, eu me torno o asana. Assim, eu acabo sentindo os efeitos da prática fisicamente e mentalmente. Por focar minha prática no alinhamento corporal interno e externo, eu simplesmente cresci 3 centímetros!!!
Aprendi a importância dos asanas considerados mais fáceis e como é importante ter paciência para chegar lá.
Claro, o Yoga num todo é isso!
Aproveito para agradecer as minhas queridas Prof. Lauri, Cami e Ingrid.

Doodle do Google celebra o aniversário de B.K.S Iyengar (Foto: Divulgação/Google)

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Vai dar tudo certo


"Concentre-se no fluxo de Energia Positiva


Defina a sua intenção de estar focado no fluxo de energia positiva com tanta frequência quanto possa, para ajudá-lo a criar a vida que deseja.



A intenção focada é muito poderosa e quando você está escolhendo conscientemente onde coloca a sua atenção, suas intenções se manifestarão para você mais rápida e facilmente.



Lembre-se de que a energia flui para onde vai a sua atenção, assim escolha com sabedoria quais os pensamentos e crenças que você mantém.



Permita que esta energia trabalhe em todas as áreas de sua vida. Se forem mais relacionamentos com base espiritual, trabalho, ou, talvez, até mesmo mais aventura que você quer em sua vida, escolha direcionar o fluxo da energia nesta direção.



Peça aos seus anjos para ajudar a guiá-lo e colocar todas as pessoas e locais certos em seu caminho. Desligue-se do “como” e deixe a sua comitiva de seres de luz fazer o seu trabalho e, o mais importante, confie que isto será assim.



O Mantra para hoje é: “Estou no fluxo da energia positiva e isto está me ajudando a manter o meu foco e ver a manifestação dos meus sonhos.” E assim é.



Os Anjos e Guias

decoracaoacoracao.blog.br
(Mariana Sakamoto)

...


E essa semana, a Dra. Patrícia disse justamente assim: - "Entrega para Deus, Barbara. Pede a Ele para iluminar e guiar seus passos, confia".

UNIVERSO,
eu entrego, confio, aceito e agradeço.
Nesse exato momento sou só gratidão.
Percebo, ao longo de minha caminhada, o quão é importante ter paciência. De como é lindo perceber que tudo tem a sua hora, e de como todos os acontecimentos estão interligados.
Tem uma frase que está impregnada em mim: - "Vai dar tudo certo".
Tem gente que morre de rir... pq, afinal, quem garante que vai dar certo?
Mas quando digo isso, eu quero dizer: - "Vai acontecer o que tiver que acontecer". 
Eu experiencio a lei da impermanência e interdependência.
Obrigada por colocar pessoas maravilhosas em minha vida.
Gasshô
Barbarove


segunda-feira, 2 de maio de 2016

aprender a abraçar a dor e a tristeza



"As práticas budistas não devem ser feitas somente nos monastérios, centros de meditação e institutos budistas, mas em qualquer situação na qual nos encontremos. Budismo engajado significa atividades do dia-a-dia combinadas com a prática da plena consciência.

Não nos deixemos cair na raiva ou no desespero ao refletir sobre o estado atual do mundo, ou quando confrontados com aqueles que se engajam no desperdício dos recursos naturais. Pelo contrário, podemos fazer de nossa vida um exemplo de vida simples. A escuta profunda e a fala amorosa podem nos ajudar a apoiar a transformação dos indivíduos e da sociedade e nutrir o despertar coletivo que irá salvar nosso planeta e nossa civilização.

Se quisermos ter sucesso na prática da fala amorosa, precisamos saber como lidar com nossas emoções quando elas nos chegam à superfície. Toda vez que a raiva, a frustração ou a tristeza surgirem, temos que ter a capacidade de lidar com elas. Isso não significa lutar com elas, suprimi-las ou expulsá-las. Nossa raiva e nosso desapontamento são parte de nós, não devemos fazer isso. Quando oprimimos a nós mesmos, cometemos um ato de violência contra nós mesmos. Se soubermos como retornar à respiração consciente, criaremos um ambiente de verdadeira presença e geraremos a energia do contato. Com essa energia reconheceremos e abraçaremos nossa tristeza, raiva ou desapontamento com bondade e amor". (Thich Nhat Hahn)

E, quando isso acontece, percebemos o que é o verdadeiro significado de compreensão.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

TER PAZ



Ter paz consigo mesmo:

- Não se cobrar por não ter cumprido com todas as suas tarefas;
- Não se culpar por ter falhado;
- Não sofrer por ter sido contraditório e
- Não se punir por não ter sido perfeito.
- Apenas fazer o melhor que pode!

Obrigada, Lerrita Maya, minha professora de Yoga do coração =)






segunda-feira, 25 de abril de 2016

LEMBRE-SE!


1. "Eu pertenço à natureza do envelhecimento; não há nenhum modo de escapar do envelhecimento.

2. “Eu pertenço à natureza das doenças; não há nenhum modo de escapar de sofrer alguma doença.

3. “Eu pertenço à natureza da morte; não há nenhum modo de escapar da morte.

4. “Tudo aquilo que me é querido e todos que amo pertencem à natureza da impermanência. Não há nenhum modo de evitar me separar deles algum dia.

5. "Minhas ações são meus únicos verdadeiros pertences. Eu não posso escapar às conseqüências de minhas ações. Minhas ações são o solo sobre o qual eu piso."


São alguns dos ensinamentos do ZEN. 
fonte: O Pico da Montanha é onde estão os meus pés.


Me fez lembrar da clássica história de Sidarta Gautama, Buda. 
Houve uma época, em sua vida, que seu pai não permitia que ele saísse do Palácio onde vivia, pois não queria que seu filho conhecesse a velhice, a doença e a morte. Ele desejava que Sidarta fosse sempre feliz.
(...)

Bom, a verdade é que a felicidade é um estado em que todos nós queremos estar a todo momento custe o que custar, certo? Mas assim não é a vida mundana em que nos encontramos. A felicidade seria então impermanente? Pode até ser. Ou não. Depende do seu ponto de vista. Acredito que mais fácil é aceitar as coisas como devem ser, como são. Não podemos escapar. Sem espantos e sem gastar energia. "Aquilo que a mente aceita, não dói".

Gasshô


quarta-feira, 20 de abril de 2016

Somos seres vibracionais





Costumo sempre me lembrar de que somos seres vibracionais. Ou seja, seres capazes de repelir e emitir vibrações. 
Às vezes, quando me lembro de alguém que está triste ou em sofrimento, procuro mandar muito amor para essa pessoa, que pode ser um bichinho também ou outro qualquer ser vivo. Tenho certeza de que essa vibração chega lá. Sabe por que? Hoje li um e-mail que tinha a resposta!

"Quando temos sentimentos de amor, eles saem de nossos corações e vão direto para o coração do outro ser, já que o amor não precisa de intermediários. Ele sabe onde precisa chegar. Se cada um de nós emanar um pouquinho só de amor, a atmosfera estará toda preenchida da mais poderosa energia que existe e todos se beneficiarão, pois somos interligados por fios invisíveis que nos conectam com a energia divina criadora da vida". (Jane Mary)

Namastê.



sexta-feira, 15 de abril de 2016

Patanjali

Dizem que Patanjali foi quem codificou o Yoga. Um sábio!
Tanto é que existe uma obra sua chamada Os Yoga Sutras de Patanjali, em que ele divide conosco um conhecimento genial sobre a profundeza do que é o Yoga, uma verdadeira compilação.
Para mim, se tornou um bom livro de cabeceira, ele não é fácil. Percebi, então, que não posso ter pressa. As palavras, aos poucos, vão me servindo como uma vestimenta a medida que vou praticando. É uma leitura de grandes reflexões.

...

Bom, outro dia no curso, a Professora Cami nos contou sua história. Vou dividir com vcs pq achei linda!

Assim começa:

"Um certo dia, Vishnu estava sentado sobre Adisesa (o veículo de Vishnu, conhecido como Senhor das Serpentes, Ananta, uma cobra beeem graaande).


Vishnu observava Shiva dançando, com brilho nos olhos. 
Através do ritmo dessa dança, Vishnu se viu fascinado e seu corpo começou a vibrar e a querer dançar também. Logo, seu corpo foi ficando pesado e Adisesa começou a ficar desconfortável, quase que com falta de ar.
Quando a dança cessou, o corpo de Vishnu voltou a ficar leve, voltando ao normal.
Senhor Adisesa, então, ficou curioso a respeito dessa transformação e perguntou ao Senhor Vishnu o que havia acontecido.
Vishnu respondeu que foi profundamente tocado por aqueles movimentos, como se tivesse ido láaa nas alturas, num estado pleno de atenção e felicidade.
Pensando a respeito do que havia sido lhe contado, Adisesa expressou vontade de aprender aquela dança, que nada mais é que o Yoga. Para isso, ele teria de vir a Terra como ser humano.
Vishnu disse a ele que logo logo isso iria acontecer, pois muitas graças estavam sendo guardadas para ele, no momento certo.
Maravilhado, Adisesa começou a meditar a respeito da hipótese de vir a Terra, e de quem seria a sua mãe.

Enquanto isso, aqui na Terra, havia Gonika, uma mulher muito sábia, que guardava muitos conhecimentos, mas não havia alguém para transmiti-los. Ela era uma Yogini e tinha o desejo de ter um filho. Devota do Deus Sol, todas as manhãs, ela o saudava.
Com o passar do tempo, ela viu essa possibilidade ir se perdendo e, então, com muita humildade, foi a beira do rio e ofereceu todos os seus conhecimentos ao Deus Sol. 
Enquanto ela fazia sua oferenda, viu uma pequena cobra em suas mãos enquanto tocavam a água. Essa cobrinha era Adisesa, que tomou a forma de um lindo menino.
Gonika o aceitou como filho e deu-lhe o nome de Patañjali".

Pata significa “cair ou caído”, e añjali é uma oferenda. Añjali também significa “mãos unidas em oração”. Patanjali é encarnação de Adisesa sustentador de Vishnu, responsável pelo Yoga Sutras e Tratados de Gramáticas. Um grande dançarino!

Não é lindo!?

quarta-feira, 30 de março de 2016

AGRADECER

A gratidão é um importante gesto espiritual, que nos coloca cara a cara com o Criador da vida. Gratidão eleva a nossa frequência de luz e atrai prosperidade.
Já percebeu?